OS 10 MAOIRES ATAQUES TERRORISTAS DA DÉCADA

"Haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo" Lucas 21:26.

O terror foi um dos eventos comuns de nossa fatídica primeira década do novo século. É um fator catalisador para os demais "sinais do fim" que indicam a iminente Segunda Vinda.

Foi através do terrorismo que a religião ganhou o status de 'perigosa' e a religiosidade olhada com suspeita. Isso nos faz entender melhor algumas projeções da profecia quando aponta para a pena de morte e procedimentos hostis a respeito de temas religiosos.

O terror mudou o panorama da religião. Religião pode ser uma ameaça; e em nosso novo século poderá ser combatida se estiver contra os interesses dos EUA e do Papado.

Esse sinal - o terrorismo - desencadeará eventos na cadeia profética do Tempo do Fim, como a destruição de Jerusalém desencadeou outros eventos para a igreja primitiva.

O nosso atual evento de "abominação desoladora" é tão significativo para a história das nações e a linha profética de nosso tempo que temos uma história antes e pós 11 de setembro (no ocidente) - que foi o primeiros dos atos terroristas em massa.

"Foram mais de 75 mil ações terroristas que deixaram 115 mil mortos em todo o planeta". O Global Terrorism Data Base lista os 10 maoires ataques de terror da década:

1. New York em 2001 - 3 mil pessoas mortas
2. Moscou, Rússia em 2002 - 700 reféns e 128 mortos
3. Bali, Indonésia em 2002 - 300 feridos e 200 mortos
4. Madri, Espanha em 2004 - 1500 feridos e 191 mortos
5. Beslan, Rússia em 2004 - 1100 reféns e 186 crianças mortas
6. Londres em 2005 - 85 morto e 700 feridos
7. Mumbai, India em 2006 - 800 feridos e 187 mortos
8. Paquistão em 2007 - 139 mortos
9. Mumbai, India - 300 feridos e 166 mortos
10. Moscou, Rússia - 90 feridos e 40 mortos

De acordo com Jesus os sinais devem ter uma função apenas - "Assim também, quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus" Lucas 21:31.

O terror é para aqueles que ainda não conhecem a Esperança.

Divulgue a Esperança - fale ao mundo de Jesus - conte sobre a Segunda Vinda.

UMA DÉCADA DE SINAIS

Desde as especulações sobre a virada do milênio, não tínhamos visto tantos sinais em um espaço tão curto de tempo.

A primeira década do novo século acelerou a conclusão do quadro profético.

As cenas finais expostas pelo Apocalipse são protagonizadas pelo Papado e os EUA forjando um evangelho distorcido à humanidade.  Note como os sinais desta última década favorecem este quadro profético:

1. Terrorismo – Lucas 21: 26 “haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo”.
No segundo ano do novo milênio uma das maiores tragédias assolaram os EUA. O país que é  um dos protagonista das profecias de Apocalipse 13 e que impõem sua força militar sobre países do terceiro mundo é alvejado por uma ‘tribo’ rebelde do deserto do oriente médio.

2. Epidemias – Lucas 21:11 “haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares”.
Em 2003 a SARS e as epidemias do vírus Influenza (aves e porco) em 2005 e 2009 assustam a população mundial. Apesar do conhecimento científico avançado e uma das melhores medicinas de todos os tempos, milhões de pessoas são mortas por epidemias.

3. Tsunamis – Lucas 21: 25  Haverá... angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas”.
Em Dezembro de 2004, na metade da década uma nova modalidade de força da natureza, os tsunamis, assolam 8 países da Ásia e mata 220 mil pessoas em menos de 30 minutos. Os terremotos se tornam mais freqüentes e acontecem em um espaço menor de tempo.

4. Globalização – Apocalipse 13: 14-16 “Seduz os que habitam sobre a terra por causa dos sinais que lhe foi dado executar... a todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos...”
O advento da mídia de entretenimento (TV, rádio e internet) e as viagens marítimas e de avião permitem a conexão entre as nações. Os valores do ocidente invadem as nações do oriente. Os EUA impõem o capitalismo e seus ‘valores cristãos’ as demais nações.

5. Independência dos países Asiáticos – Apocalipse 13: 16 e 17 “A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome.
Países que eram ‘fechados’ pelo comunismo ganham independência e se abrem aos valores ocidentais.

6. Abertura da China – A maior nação do planeta imersa no ‘paganismo’ se rende ao capitalismo ocidental e aos ‘valores cristãos’ dos EUA.

7. Papado tenta unir as religiões monoteístas – Apocalipse 13: 7 e 8 “Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação... e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra”.
Em 2006 o Papado se reúne na Turquia com líderes muçulmanos; em 2008 com judeus na Austrália. Um esforço de unir aqueles que acreditam nas escrituras sagradas.

8. EUA oprime as nações com seu poder bélico – Apocalipse 13:12  Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta... Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens”.
Afeganistão e Iraque são invadidas pelos EUA. Um esforço para derrotar o Islamismo de forma velada com motivos políticos-militares.

9. Falência econômica das potencias Européias – Apocalipse 18:11 “E, sobre ela, choram e pranteiam os mercadores da terra, porque já ninguém compra a sua mercadoria”. O Papado está amparado especialmente pelas nações européias e o recente abalo econômico destes países pode indicar a grande falência predita em Apocalipse 18.

10. Evangelho pregado na Mídia de Entretenimento – Mateus 24:14 “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo”.  A TV com sua capacidade de alcançar metade da população mundial em eventos de entretenimento é uma força para veicular os valores cristãos. O cristianismo ganha força e Jesus é anunciado em camisas de jogadores de futebol e filmes norte americanos.

O quadro profético cada vez mais se completa em sua cena final. Apesar disso, parecemos como que extasiados diante de tanta revelação e permanecemos apenas assistindo as cenas finais.

Jesus  tem as palavras certas para que sairmos desta atitude contemplativa – “Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas” Mateus 24:33.   

AS 3 MENSAGENS APOCALÍPTICAS

No Apocalipse encontramos 3 mensagens que são anunciadas por anjos a todos os habitantes da terra.
Para você entender a importância dessas mensagens é preciso entender primeiro de que forma elas foram dispostas no livro.

O Apocalipse sempre apresenta quadros proféticos mostrando as cenas finais (de vitória e glória) antes das cenas de intermediárias (luta e batalhas).

O capítulo 14 onde as mensagens estão são precedidas pela cena de Jesus (o Cordeiro) no Monte Sião com os remidos (salvos) em uma comemoração apoteótica em um cântico de vitória.

Mas a que cenas essas mensagens antecedem?
1.      O Cordeiro e os remidos no Monte Sião
2.      Os Anjos proclamam as 3 Mensagens
3.      Os 7 Flagelos (Pragas)

Antes de ocorrer as Pragas que causaram um cenário de destruição e caos no planeta, são enviadas as 3 mensagens para alertar os habitantes da terra.

O conteúdo dessas mensagens são chocantes e o objetivo é chamar a atenção dos terráquios para o fim de todas coisas.

1ª Mensagem – Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

2ª Mensagem – Caiu, caiu a grande Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição.

3ª Mensagem – Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.

A primeira mensagem fala de um juízo.
A segunda mensagem fala da queda de um sistema religioso.
A terceira mensagem aponta para os adoradores que estão nesse sistema religioso, como sendo alvos da ira de Deus.

A falsa religião é o alvo do juízo de Deus nesses últimos dias. Quem você adora e como você se relaciona com sua espiritualidade vai fazer muita diferença nestes últimos dias.

A PRIMEIRA MENSAGEM APOCALÍPTICA

1ª Mensagem – Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

A primeira mensagem aponta para um juízo.

Esse julgamento celestial já está ocorrendo e você é o alvo dele – para condenação ou absolvição. O resultado é a Vida Eterna ou morte eterna.

Para você entender o que é este juízo precisamos estabelecer o que a própria Bíblia revela sobre ele. O AntigoTestamento oferece detalhes sobre essa cena fantástica que ocorre no céu.

O Antigo Testamento é o substrato para toda profecia do Novo Testamento. É ali no AT que ocorre o surgimento de toda cena profética, os cenários e motivos para a orientação escatológica.

No livro de Daniel encontramos a cena da qual procede o juízo mencionado no Apocalipse. Em Daniel 7:9-28 ocorre o juízo descrito na primeira mensagem do Apocalipse.

“Continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e o Ancião de Dias se assentou; sua veste era branca como a neve, e os cabelos da cabeça, como a pura lã; o seu trono eram chamas de fogo, e suas rodas eram fogo ardente.  Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros”.

O Ancião de Dias é Deus e no v.13 o ‘Filho do Homem’ – o nome escatológico de Jesus nos evangelhos -aparece para dar início ao julgamento.

Esse juízo é de todos nós. “Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados” Apocalipse 20:12.

Esse julgamento tem uma data para ter começado. A data referenciada escatologicamente no livro de Daniel é o grande período das 2.300 tardes e manhãs (Daniel 8:14). Ele é referido como a “purificação do Santuário”, uma referência ao Dia da Expiação (Levítico 16:29-34).

O início de grande período profético é indicado – “Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos” Daniel 9:24.

O início do período é data da reedificação de Jereusalém – o ano de 457 aC quando o Rei Ataxerxes emitiu o decreto Persa que autorizava a reedificação da capital judaica.

Os 2.300 anos a partir de 457 aC, terminam em 1844 da nossa era.

A 166 anos o Juízo celestial ocorre; e a mensagem é – “Temei a Deus e daí-lhe glória porque é chegada a hora do seu juízo”.

A SEGUNDA MENSAGEM APOCALÍPTICA

2ª Mensagem – “Caiu, caiu a grande Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição”.

A segunda mensagem fala da queda de um sistema religioso.

Babilônia (no AT) era a capital do antigo reino caldeu. O mais famoso caldeu que Deus salvou foi Abraão. Devido a sua idolatria, Deus retirou o caldeu Abraão daquele local e desse patriarca surgiram os hebreus, Israel e Judá.

Babilônia se tornou a capital do império neo-babilônico, 600 anos depois, e conquistou o mundo subjugando todos os povos. Mesmo ali, se tornou uma capital idólatra.

Babilônia é símbolo de idolatria – o Apocalipse se utiliza dela para condenar a idolatria – uso de imagens no culto de adoração a Deus.

No capítulo 02 de Daniel, este profeta está em Babilônia e o imperador Nabucodonosor tem um sonho comuma estátua (imagem) que é destruída por Deus. No capítulo 03 o imperador constrói a imagem do seu sonho e obriga todos os seus súditos a adorá-la. Os três hebreus se negam e são condenados a morte em uma fornalha; você conhece a história do livramento deles – é uma guerra da verdadeira adoração contra a idolatria.

Babilônia é símbolo de idolatria. E quando o Apocalipse traz esse quadro profético ele aponta para um sistema religioso que se utiliza de imagens no culto de adoração.

A igreja cristã romana é o alvo da profecia. Ela se corrompeu o cristianismo introduzindo as imagens no culto de adoração.

A Lei de Deus é categórica – “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso...” Êxodo 20:4 e 5.

A segunda mensagem angélica anuncia que este sistema é FALIDO – ele caiu e não é aceito por Deus como forma de adoração. A igreja romana não oferece adoração a Deus, e o próprio Deus condena sua queda.

A TERCEIRA MENSAGEM APOCALÍPTICA

3ª Mensagem – Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.

A terceira mensagem aponta para os adoradores que estão nesse sistema religioso, como sendo alvos da ira de Deus.

Essa mensagem enfatiza – a adoração – condena os adoradores da ‘besta’. As profecias se utiliza de figuras de animais ferozes – ‘bestas’ – para apontar para reinos.

No substrato do Antigo Testamento a profecia encontra a chave para este símbolo do apocalipse – “O quarto animal será um quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços” Daniel 7:23.

O livro de Daniel oferece todo o substrato para as profecias do Apocalipse. Ali os reinos (impérios mundiais) são descritos como 4 animais e seus reis como chifres desses animais.

O quarto animal descrito como “terrível e espantoso” é o quarto império mundial – os romanos.

É daqui que saiu o cristianismo romano (apostatado) que agregou dezenas de práticas pagãs ao cristianismo judaico.

Por isso a terceira mensagem condena os adoradores da besta, que também é descrita no capítulo 13 de Apocalipse. Ali são descritas duas bestas – a primeira um reino que surge da terra; a segunda que surge da água.

São dois reinos que promovem a falsa adoração – “Vi ainda outra besta emergir da terra... Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada. Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens” Apocalipse 13:3-5.

A terceira mensagem angélica é para você que segue a doutrina da igreja cristã romana – ICAR.

“Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos; porque os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou dos atos iníquos que ela praticou” Apocalipse 18:4 e 5.

ECUMENISMO - CADA VEZ MAIS EVIDENTE

Yona Metzger, rabino de Israel, acredita que a comunidade internacional deveria criar uma instituição ecumênica para dissipar as tensões entre as religiões e com isso deslegitimar todos os que dizem matar em nome de Deus.

O quadro profético cada vez mais ganha seus traços e cores que definem como será o panorama final da história desse mundo.

A força política da ONU, talvez seja o braço de força que faltava para as religiões se unirem em um só propósito.

O Ecumenismo é temido, por alguns, por tirar das instituições religiosas sua identidade. Apesar de adorarmos o mesmo Deus(cristianismo, judaísmo e islamismo) nem todos partilham das mesmas crenças quanto a esse Deus.

Um movimento ecumênico pode descaracterizar a fé e causar a perda da identidade das instituições que gravitam em torno, principalmente, do cristiansimo.

O mais antigo movimento ecumênico foi a Torre de Babel, que se uniu para acabar com a ameaça de um dilúvio ou destruição da raça humana.

É interessante que novamente os homens buscam um esforço comum para preservar sua raça.

A história se repete...

1844 - COMEMORANDO O EVENTO CORRETO

O que aconteceu realmente em 22 de Outubro de 1844?
Há duas formas de se olhar o que ocorreu nesta data. A primeira da perspectiva de um Millerita. A segunda forma da perspectiva de um adventista.
O movimento Milerita, liderado pelo pregador batista, Guilherme Miller pregou durante 13 anos que nesta data ocorreria a Segunda Vinda de Jesus e a purificação desta terra.
Miller impulsionado pelo segundo reavivamento norte-americano e pelo despertar da ciência no século 18 (pois um século antes a ciência em todas as suas áreas se despertou, incluindo a arqueologia trazendo valiosas contribuições para o texto bíblico) compreendeu as profecias de Daniel 07 e especialmente o capítulo 08 verso 14 – “Daniel 8:14  Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado”.
Miller entendeu que havia aqui um período profético que se estendia até o ‘Tempo do Fim’ (Daniel 12:9).
Em sua investigação encontrou a chave para a compreensão do período profético – “Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos” Daniel 9:25.
Essa frase é do Anjo enviado a Daniel para explicar a visão das ‘tardes e manhãs’. E o seu início era com o início da “ordem para restaurar e edificar Jerusalém”. A arqueologia já havia trazido a compreensão três datas, sendo a última no ano de 457 aC.
Os cálculos de Miller não foram difíceis. Ele retirou do período de 2300 os 457 anos que antecediam a nossa era e... os dígitos de 1843 surgiram colocando a purificação do santuário para uma década a sua frente.
Miller e todo o mundo acadêmico da época compreendia que o santuário era a terra. Jesus viria (pensavam) para purificar a terra. Daí o grande desapontamento que o Movimento Milerita sofreu, por sua má interpretação do texto bíblico.
Mas em outubro de 1844 na compreensão adventista não ocorreria a Segunda Vinda. A data é esta mas o evento é outro.
Muitos crentes que participavam do Movimento Milerita resolveram com oração e estudo rever os cálculos de Miller. E compreenderam que o Santuário Celestial era o centro desta profecia. Jesus em seu ministério celestial estava purificando a este.
Paulo já havia concluído parte desta compreensão –“Ora, o essencial das coisas que temos dito é que
possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do
santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem” Hebreus 8:1 e 2.

Há duas formas de enxergar o que ocorreu a 166 anos atrás.

A primeira é da perspectiva dos Mileritas – um grande desapontamento.
A segunda é da perspectiva dos adventistas – um juízo no Santuário Celestial.

Não comemore o evento errado...

ECUMENISMO NA UNIÃO EUROPEÍA

BRUXELAS, quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – O Parlamento Europeu se reuniu e realizou um relatório que é resultado de um acordo entre as principais entidades cristãs do continente para se unir na luta contra a pobreza.

O texto contém 14 recomendações políticas dirigidas à União Europeia, com a finalidade de reduzir radicalmente a pobreza na Europa. Foi apresentado durante uma conferência convocada pelo presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, que contou com 150 participantes.

A primeira recomendação é implementar "uma nova cláusula social no Tratado da União Europeia” com a finalidade de “garantir as condições necessárias a cada ser humano para que possa viver harmoniosamente com sua dignidade humana”.

Recomendam proteger o domingo como um dia coletivo de descanso para a sociedade, com a finalidade de proteger a saúde dos trabalhadores e como uma premissa para uma sociedade mais participativa.
Em sua segunda proposta, os líderes cristãos sugerem que o presidente do Conselho Europeu reflita em seus relatórios sobre a aplicação da cláusula social.

Propõe também que a Agência da União Europeia para os Direitos Fundamentais centre seu programa de trabalho em aspectos relacionados com o capítulo IV (Solidariedade) da Carta de Direitos Fundamentais da UE.

Outras recomendações referem-se ao desenvolvimento de um sistema de salário mínimo de sobrevivência para todos, adotação de uma visão de longo prazo para enfrentar o problema das pessoas sem teto, promoção de um consumo alternativo baseado na moderação e na generosidade.

As Igrejas e entidades caritativas destacam a necessidade de apoiar as famílias em risco de pobreza, especialmente aquelas que têm três ou mais filhos.

A futura Plataforma Europeia contra a pobreza – destacam os líderes cristãos – deveria envolver ativamente representantes da sociedade civil e das Igrejas, incluindo os provedores confessionais de serviços.
A última sugestão propõe investir na proteção de quem vive na pobreza com o objetivo de reduzir seu número
.
[É interessante notar como a União Européia está ativa nos interesses do Vaticano e do Ecumenismo. A Besta de 7 Cabeças e 10 Chifres de Apocalipse 17 na qual a Meretriz está assentada, é aceita como sendo a Europa unida. Mais uma vez a profecia se cumpre.

Os temas pelos quais o movimento é feito jamais poderiam ser imaginados a 10 anos atrás.O Vaticano se utiliza de plataformas políticas como o combate a pobreza, dignidade e direitos humanos. Parece não haver outro meio mais eficaz para unir os cristãos.]

O DOMINGO NO CENÁRIO MUNDIAL

Alguns eventos desencadearam cenários que jamais poderíamos imaginar. Dois destes eventos foram expressivos em colocar a profecia bíblica dentro do cenário atual em que vivemos
1.      Queda do Muro de Berlim em 09/11/1989 – a participação de Karol Wojtyla (João Paulo II) colocou o papado em uma posição privilegiada e notável.
2.      O Atentado Terrorista de 11/09/01 – até esse momento a religião não era vista como ameaça. As nações a partir desta data tomaram uma nova postura em relação a religião.
Mas um terceiro evento é esperado e muito se especula sobre como o domingo entrará no cenário mundial. Como as reivindicações dominicais ganharão força de lei?
Em “Bruxelas nesta terça-feira, 19 de outubro de 2010 (ZENIT.org) - A guarda do domingo, natureza específica do domingo na Europa e na União Europeia, e a defesa do domingo em relação à defesa dos direitos humanos na Ásia, África e nos outros lugares onde há perseguição dos cristãos, foram os principais temas de uma coletiva de imprensa realizada no último dia 13 de outubro, na sede do Parlamento Europeu de Bruxelas.”

“A respeito da defesa dos direitos, Piotr Mazurkiewicz destacou que "há dez anos, o grupo mais perseguido no mundo é o dos cristãos". Os meios de comunicação na Europa não destacaram nem revelaram este problema suficientemente - lamentou. Para a defesa dos cristãos, é necessário também o trabalho dos jornalistas."

“Para promover a iniciativa da tutela do domingo, viajaram a Bruxelas um grupo de sacerdotes, jornalistas e membros de movimentos e associações polonesas, por convite do deputado europeu polonês Paweł Kowal.
Entre eles, encontravam-se: Dom Skworc; sacerdotes representantes das dioceses de Tarnów, Rzeszów, Czestochowa, Cracóvia e Bielsko Biała; representantes dos movimentos Associação Igreja Doméstica, Associação Católica da Juventude e Ação Católica; e representantes de meios de comunicação católicos, dos semanários Niedziela e Gość Niedzielny.”

Os direitos humanos de muçulmanos ou cristãos estão sendo reivindicados e isto parece o argumento que faltava para que o domingo fosse exigido por lei no cenário mundial.

“Durante sua estadia em Bruxelas, de 12 a 14 de outubro, a delegação observou o trabalho das principais instituições da União Europeia, entre elas, o Parlamento Europeu, a OTAN e a COMECE.”

O domingo como direito dos cristãos poderá desencadear uma série de emendas nas quais o mundo ocidental e cristão se envolva de tal forma que mude a rotina semanal que estamos acostumados.

Direitos humanos – eis a força de lei que o Vaticano precisava.

FIM DA VIDA SUSTENTÁVEL OU FIM DO MUNDO?

“O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), Achim Steiner, afirmou que os seres humanos estão destruindo "as bases que sustentam a vida na Terra".
O alerta foi feito na abertura da 10ª edição da Conferência das Partes sobre Biodiversidade (COP-10), que começou nesta segunda-feira em Nagoya, no Japão, e termina no dia 29 de outubro”. [BBC]
O último livro da Bíblia indica que um dos motivos para a intervenção de Deus na história humana com a Segunda Vinda de Jesus é porque o planeta está sendo destruído pelos humanos – “As nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira... e para destruíres os que destroem a terra” Apocalipse 11:18.
Jane Smart, chefe do programa de espécies da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), disse que, apesar do problema ser grande e complexo, existem alguns sinais de esperança.
“A boa notícia é que quando nós promovemos a conservação, ela realmente funciona; gradativamente estamos descobrindo o que fazer, e quando nós fazemos, as coisas dão muito certo”, disse a pesquisadora à BBC News.
Colocando as lentes corretas para enxergar os fatos, a nossa conclusão é que “existem alguns sinais de esperança” com certeza. Mas estes sinais são aqueles apontados por Jesus e que indicavam a proximidade da sua Segunda Vinda.
Veja alguns sinais que foram alistados por Jesus e seu cumprimento na linha do tempo:
  1. Falsos Messias – Buda (c. 500 dC); Maomé (c.600 dc); Confúncio (c.500 dC) – estes e outros revogavam para si o título de ‘enviado’ ou ‘iluminados’ e surgiram na mesma época para enganar a muitos.
  2. Guerras e rumores de guerras – referência às cruzadas contra muçulmanos e ataques das nações bárbaras na Europa (c.400 a 700 dC)
  3. Nação contra nação e reino contra reino – uma indicação das guerras da idade média.
  4. Fomes – idade média
  5. Terremotos – idade média
  6. Perseguição dos cristãos – perseguição pelo papado na idade média
  7. Morte dos cristãos pelo ódio – perseguição pelo papado na idade média
  8. Escândalo e traição dentro do cristianismo - queda do papado e ascensão da reforma
  9. Falsos Profetas – surgimento de falsos profetas no século 18 depois dos reavivamentos na América – Joseph Smith (1805-1844) fundador do Mormonismo; Kardec (1804-1869) originador do Espiritismo; e outros que fundaram movimentos paralelos ao cristiansimo.  
  10. Iniqüidade generalizada – século 20 e 21. Nossa era é caracterizada pela liberdade sexual, drogas e diversão mundana.
  11. Amor de muitos esfriará – violência e deterioração da família (divórcio, casamento homossexual e aborto).
  12. Pregação do Evangelho a todo mundo – um evento que ocorre em nossos dias.
A Boa Notícia não se trata de conservação do meio ambiente, mas de conservar a nossa fé no grande evento que irá mudar a ordem das coisas na história e nos eventos deste planeta – a Segunda Vinda de Jesus.
“Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!” Apocalipse 22:20.

A RELIGIÃO NO CENÁRIO POLÍTICO

(candidata a presidência em uma Convenção Nacional de uma igreja evangélica)


A política esta sendo polarizada pela religião. Temas religiosos cada vez mais orientam a postura política dos candidatos e também os rumos da nação.

Se esta tendência permanecer o que veremos a nossa frente será um cenário onde os políticos agregarão os valores religiosos e a igreja se amparando nos braços da política.

O Apocalipse oferece uma visão desta tendência ao descrever o capítulo 13. Ali dois poderes – um religioso e o outro político – se unem para estabelecer seus desígnios particulares.

A 1ª Besta (Papado) e a 2ª Besta (EUA) unidos uma para promover os interesses do outro – “Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada” v.12.

A polarização dos temas morais e religiosos no meio política, indica essa tendência. Um estado que honra a igreja; e uma igreja que se utiliza do estado.

O objetivo, de acordo com o Apocalipse é fazer “com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta (papado) v.12.

Os temas morais (aborto, união homossexual, legalização da prostituição e outros) cada vez mais tornarão a união da igreja e do estado uma realidade a se concretizar.

Parece inimaginável ter um estado não laico. Mas isso ocorrerá no cenário da nação americana. ‘In loco’ a profecia descreve a 2ª Besta (EUA) se utilizando destes mecanismos. Inimaginável? Nem tanto...

Ouça os discursos dos presidenciáveis aqui no Brasil após o primeiro turno. O nome de Deus é citado várias vezes, uma ‘política em favor da vida’, crenças, expressões de fé...

A religião irá alcançar o cenário político e determinar leis em favor da igreja. Mas a profecia revela que isto se dará através da 1ª Besta (papado).

O Romanismo irá impor pela força do Estado várias de suas crenças, não só proibição do aborto, mas a veneração do seu dia sagrado e do banimento daqueles que se opõem aos seus dogmas.

Você não consegue imaginar isto?

Nem eu conseguia imaginar que valores morais e religiosos tirariam o 1º turno da presidência da candidata.

Isso será uma tendência

POR QUÊ QUEREM MATAR O PAPA?

A polícia britânica prendeu nesta sexta-feira (17/09/10) cinco pessoas em Londres sob a suspeita de tramar um "ato de terrorismo" relacionado com a visita do papa Bento XVI, que em seu segundo dia no Reino Unido deve tentar estreitar os laços com a Igreja Anglicana.
Os cinco homens com idades entre 26 e 50 anos foram detidos pouco antes das 6h00 (2h00 de Brasília) no centro de Londres sob a suspeita de planejar, preparar ou instigar atos de terrorismo.


A Scotland Yard informou que após as detenções, os dispositivos de segurança para a visita do Papa foram revisados e "continuam sendo apropriados" e que o itinerário não foi modificado.


Bento XVI está tranquilo e confia na polícia, declarou pouco depois o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, para quem "a situação não é particularmente perigosa".


Os detidos estão sendo interrogados. Segundo o conselho municipal de Westminster, são garis que trabalham para uma empresa de limpeza privada. O canal de televisão Sky informou que os suspeitos são argelinos.


A Scotland Yard não explicou no que consistia a ameaça, nem tampouco se estava diretamente dirigida contra o pontífice, que tem muitos atos civis e políticos programados na Inglaterra até domingo, incluindo duas cerimônias que devem atrair milhares de pessoas. (Reuters)

Os muçulmanos tem razões óbvias para querer matar o líder do cristianismo (leia-se catolicismo). Para muçulmanos os cristãos são hereges.

No entanto há muito mais atrás da figura do líder católico - papado. As profecias bíblicas sob a ótica do protestantismo enxergam na figura do papa o próprio anticristo. Ou mais tecnicamente, aquele que tem o "espírito do anticristo".

Dentro da profecia bíblica, vários elementos identificam o líder católico como aquele que opera como o anticristo:
1. Seu Título - pontífice - construtor de pontes; ou vigário - substituto. A pretensão do papado em estar no lugar de Jesus aqui na terra e na igreja é uma heresia para os protestantes.

2. Sua prerrogativa - infalibilidade. O papado tem a prerrogativa de ser infalível em seus dogmas.

3. Sua pretensão de perdoar os pecados. O fato de padres e papas assumirem a autoridade de perdoar pecados é outra heresia. A Bíblia afirma que esse poder só Deus possui.

4. Suas doutrinas - ao longo dos séculos as doutrinas e tradições criadas pelos papas criaram um distanciamento do cristiansimo. O catolicismo é de longe um cristiansimo modificado.

5. Sua autoridade pretensa - diante destas prerrogativas, o papado julga-se como autoridade cristã. A única religião (catolicismo) que detém a salvação e as chaves da Vida Eterna.

6. A história da ICAR - o passado do catolicismo na idade média é assustador. A aversão dos cientistas e pensadores do mundo pós-moderno à igreja e a Bíblia, é devido ao que o catolicismo fez com ambas as situações - fez da religião um instrumento de tortura e da Bíblia um instrumento contra a ciência.

Por estes motivos e outros (muitos outros) o papa sofre com o ódio de muçulmanos e aversão dos protestantes.

Por este motivo alguns querem matar o papa.

Os protestantes deixam isso nas mãos de Deus."O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos" Apocalipse 20:10.

HIROSHIMA E NAGASAKI - CUMPRIMENTO DE UMA PROFECIA?

Em 6 e 9 de Agosto de 1945 os EUA atacaram o Japão com duas bombas nucleares e literalmente pulverizou as duas cidades matando mais de 200 mil japoneses.


Algumas pessoas vêem esse episódio como o cumprimento de uma profecia apocalíptica.

Apocalipse 13:11-13 Vi ainda outra besta emergir da terra (...) Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada. Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens.

O método Bíblico-histórico de interpretação aponta a Segunda Besta (animal) como sendo os EUA e daí o fato de alguns entenderem que também esse aspecto de que “fogo do céu faz descer à terra” seja realmente o evento da Segunda Guerra mundial.

Como já foi dito, o método de interpretação das profecias da Bíblia deve ser Bíblico-histórico. Este é o primeiro princípio de interpretação:

1. As profecias apontam para eventos na história do planeta – a profecia assim revela o futuro da história humana.

Sendo assim onde na Bíblia há fogo descendo do céu?

No episódio de Elias e os sacerdotes de Baal, ali está o protótipo da profecia para o simbolismo do Apocalipse. Uma falsa adoração foi promovida ali no Monte Carmelo pelos 450 sacerdotes de Baal (1 Reis 18:19) e Elias fez descer fogo do céu para mostrar onde estava o Deus Verdadeiro.

Aqui está o centro da profecia de Apocalipse 13; o substrato profético é sobre adoração verdadeira. Os símbolos do Apocalipse são todos emprestados do Antigo Testamento. Daí o princípio fundamental para as profecias:

2. A Bíblia responde a si mesma – ou seja, ela mesma oferece os símbolos (substato e cenário para as profecias) e a resposta destes.

Hiroshima e Nagasaki bem poderiam servir como evento elucidativo para a profecia, mas não é este o caso.

A chave é o evento do Carmelo onde a falsa adoração é contrastada com a verdadeira adoração.

Só que nos Últimos Dias não é Deus que faz descer fogo do céu, e sim a Segunda Besta.

Por isso é dito que ela “Seduz os que habitam sobre a terra por causa dos sinais que lhe foi dado executar diante da besta, dizendo aos que habitam sobre a terra que façam uma imagem à besta, àquela que, ferida à espada, sobreviveu; e lhe foi dado comunicar fôlego à imagem da besta, para que não só a imagem falasse, como ainda fizesse morrer quantos não ADORASSEM a imagem da besta”. Apocalipse 13:14 e15.

A ênfase da profecia apocalíptica é a adoração. Os EUA promoverão um falso reavivamento, sinais prodigiosos de fogo (símbolo do Espírito Santo) e assim levará a humanidade a uma grande apostasia.

Os movimentos carismáticos e pentecostais tem na América suas origens.

Eis a aí o quadro profético esboçado.

A pergunta de Elias ainda ecoa em nosso Novo Século – “Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o” 1 Reis 18:21.

Em que o Israel Espiritual está dividido? Na adoração:

1. Falso reavivamento e os Mandamentos de Deus (obediência)
2. O Domingo e o Sábado (Adoração)_
3. Dons Carismáticos e a verdadeira atuação do Espírito Santo (Reavivamento);
4. Falsa Igreja e a Verdadeira Igreja de Cristo (Identidade).

Eis os grandes divisores do Povo de Deus.

Elias ao ser questionado que era o “pertubador de Israel” , afirmou – “Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os MANDAMENTOS do SENHOR e seguistes os baalins” 1Reis 18:18.

Os mandamentos de Deus estão no centro de toda discussão teológica dos cristãos protestantes.

Somos ou não requeridos de obedecer a Deus através dos seus mandamentos?

É o sábado o dia que Deus santificou (separou) para adoração a Jesus?

O Espírito Santo se manifesta através de Sinais e Maravilhas ou através do “convencer dos pecados” João 16:8.

Quais as características da igreja verdadeira? – “Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” Apocalipse 14:12 .

Seria muito excitante encaixarmos o evento da Segunda Guerra Mundial na profecia bíblica; concordo que é quase perfeita a analogia dos fatos.

Mas não é assim que a profecia bíblica sobrepõem-se à história humana. A profecia tem suas próprias fontes – o Antigo Testamento. É dali que saem todos os simbolismos, respostas e aplicações espirituais.

“Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam”. Provérbios 30:5

12 EVENTOS QUE MUDARÃO TUDO


Os Doze Eventos que Mudarão Tudo seriam naturais ou provocados pelo homem, e poderiam ocorrer a qualquer momento, transformando completamente a sociedade.

De acordo com Revista Scientific American edição de Julho, os eventos são os seguintes:

1- Aumento do volume dos oceanos
2- LHC (colisor de partículas)
3- Vida alienígena
4- Guerra nuclear
5- Criação da vida artificial
6- Supercondutores
7- Máquinas inteligentes
8- Clonagem humana
9- Terremotos no pacífico
10- Energia nuclear
11- Colisão por asteróides
12- Pandemias

Mas nenhum destes eventos por mais incríveis que possam parecer e iminentes a ocorrer, poderão determinar alguma mudança na ordem das coisas deste planeta.

Há um só evento que poderá influenciar catastroficamente e de maneira definitiva a ordem das coisas – a Segunda Vinda de Jesus.

As Sagradas Escrituras afirmam: “Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por
causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão. Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça” 1 Pedro 3:10-13.

O que a Segunda Vinda de Jesus irá determinar no planeta?

De acordo com as Sagradas Escrituras os 12 eventos que mudarão tudo serão os seguintes:

1. Epidemia Mundial – Ap 16:2
2. Colapso da vida nos oceanos – Ap 16:3
3. Colapso da vida nos rios – Ap 16:4
4. Aumento da temperatura do sol – Ap 16:8
5. Tirania religiosa – Ap 16:12
6. Eventos espirituais sobrenaturais – Ap 16:12-14
7. Terremoto mundial – Ap 16:18
8. Maremoto mundial – Ap 16:20
9. Colisão por Asteróides – Ap 16:21
10. Segunda Vinda de Jesus – 19:11-16
11. Ressurreição dos mortos – Ap 20:6
12. Arrebatamento dos crentes – 1 Ts 4:16 e17

A Scientific American acertou em uma coisa – algo realmente vai acontecer.

EXCLUSIVISMO JUDAICO CONTAMINA A ICAR

“O Vaticano divulgou (16/07/07) um documento que define a Igreja Católica como a única igreja de Cristo. O texto da Congregação para a Doutrina da Fé, responsável por promover e tutelar a doutrina da fé e a moral no mundo católico, deve esclarecer uma frase do documento Iumem Gentium ("A luz das nações", sobre a missão universal da Igreja), do Concílio Vaticano 2º, dizendo que a única Igreja de Cristo "subsiste" na Igreja Católica”. [BBC]

A exemplo de Israel e dos Judeus no passado que foram escolhidos para proclamar a mensagem de salvação ao mundo, a ICAR assume também exclusividade, porem ignorando que o seu tempo de graça e legado passou. Assim como o antigo Israel e depois os Judeus pós exílio, a ICAR se afastou da pureza do evangelho e nega tecnicamente a Jesus. Os seus dogmas de intercessão através de Maria, confissão auricular e outras invencionices excluem por completo a ICAR como detentora das Boas Novas de Salvação.

“Andrea Tornielli, vaticanista do jornal Il Giornale, afirma que o documento desta terça-feira também deve confirmar a declaração Dominus Iesus, aprovada pelo papa João Paulo 2º em 2000, segundo a qual apenas a Igreja Católica dispõe de todos os meios de salvação”. [BBC]

É irrisório que uma igreja que distorceu e reformulou os conceitos escriturísticos de Salvação advogue dispor de todos os meios para tal. A clássica declaração de Romanos é clara em afirmar – “ Pois é Cristo quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós”; e a imortalizada declaração de Pedro “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” Atos 4:12 .

Que arrogância a do Vaticano; que alienação teológica! Invencionice dos teólogos católicos. Perversão doutrinária do papado. Qualquer cristão protestante iletrado pode recitar tais versos ou outras dezenas que são escrituristicos, conceitos básicos de uma teologia clara, límpida porém turvada pela lama da tradição católica. São as próprias palavras de Jesus para os sepulcros caiados do Vaticanos – “  E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus” Mateus 15:6. 
 
“O objetivo da nova declaração é combater o que o papa Bento 16 considera como 'relativismo eclesiológico', segundo o qual todas as igrejas que dizem fazer parte do cristianismo têm o mesmo nível de verdade ou que cada uma delas não têm mais que uma parte desta verdade", diz o vaticanista” [BBC].

É bom lembrar os vaticanistas que Lutero não estabeleceu nenhum relativismo mas sim uma Reforma. E que se hoje há uma pluralidade de igrejas reformadas é porque a doutrina católica não satisfaz ao crivo da mente inteligente e indagadora. Basta ler e investigar a Bíblia, simples como ela o é, e os erros crassos e discrepâncias surgem de forma gritante.

A ICAR não tem fundamento escriturístico; não é Bíblica. Ela é baseada em tradição de homens.
 
“Os documentos pretendem defender, de acordo com Pace, a fortaleza da Igreja Católica e, ao mesmo tempo, afastar as modificações feitas pelo Concílio Vaticano 2º. "Os novos documentos do Vaticano são coerentes. Seguem o pensamento do papa Bento 16, sempre muito dedicado à doutrina, ao princípio da autoridade e à idéia de que fora da Igreja não há salvação", diz Pace”.

Pois bem protestantes, chegou a hora de protestar novamente. Esta na hora de como Lutero levantarmos a voz contra essa vergonhosa pretensão católica de advogar salvação, enquanto detem apenas erro, mentira e invencionice. Se eles querem seguir seu próprio destino que sigam, mas não excluam a nossa vocação religiosa como protestantes e evangélicos.

IMAGENS DE SANTOS - DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS – Parte 1

As esculturas eram objetos proibidos por todo período bíblico; Deus jamais autorizou o uso delas. Basta dar uma olhada nos 10 mandamentos e percebemos o motivo:

Êxodo 20:4  “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o Senhor, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem”.

Somos tão responsáveis a não tomar o nome de Deus em vão, quanto não adorar imagens um é o 2o mandamento (imagens) o outro é o 3o mandamento (nome de Deus).

Se dissermos que o mandamento sobre o nome de Deus  não mais é válido... também anulamos o mandamento de imagens. É tão grave transgredir o mandamento de imagens quanto tomar o nome de Deus em vão.

Nem imagens de Jesus foram permitidas por deus – Êxodo 20:4 “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus”.

Êxodo 20:4  “Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso” – Deus pede para que não nos curvemos diante delas; e deus se diz ser um deus zeloso quanto a isso!
Oséias 4:12 “O meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara lhe dá resposta; porque um espírito de prostituição os enganou, eles, prostituindo-se, abandonaram o seu Deus.” – Deus nunca aprovou o uso das imagens!

Alguns se justificam dizendo que no antigo santuário havia imagens de anjos, bois e e outras coisas, mas não eram usadas para se curvar diante delas e nem rezar para elas. Eram obras de arte, enfeites nas cortinas e mobiliário, nenhum israelita se curvava a elas.

As imagens eram fortemente condenada pelo próprio Deus que as considerava uma ofensa.

O que faz alguns cristãos pensarem que Deus irá relevar a adoração de imagens hoje, quando Ele nunca tolerou no passado?

Não acredite em bispos, padres ou papas - acreditem em Deus.

IMAGENS DE SANTOS – DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS – Parte 2

Os profetas eram os principais a alertar o povo no passado contra a ilusão de imagens de santos fabricadas pelo próprio homem:

Habacuque 2:19  “Ai daquele que diz à madeira: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode o ídolo ensinar? Eis que está coberto de ouro e de prata, mas, no seu interior, não há fôlego nenhum.” – As imagens não podem ouvir orações ou pedidos.

Quem seria o idealizador da mentira das imagens?

Jeremias 10:14 “Todo homem se embruteceu e não tem ciência; envergonha-se todo fundidor da sua imagem de escultura; porque sua imagem fundida MENTIRA É, e não há espírito nela”.

Imagens de santos são mentiras – Quem é o pai da mentira? “... diabo ... ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”  João 8:44 .

As imagens não podem fazer nada. Se realizam algo é sobre o poder de satanás – 2 Ts 2:9  “segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira”.

Milagres das aparições são para enganar os homens e confirmar o erro das imagens.

A VENERAÇÃO A MARIA - DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS – Parte 1

A pretensão católica de que Maria houvesse se tornado a mediadora dos homens, não encontra apoio na Bíblia: Paulo afirma que - 1 Timóteo 2:5 “Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem”.

A bíblia destaca Jesus como homem. Ter uma mulher intercessora é heresia, invencionice.

 "Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem à região do silêncio." Sal. 115:17.  Maria não pode estar no céu por que morreu como qualquer humano; a bíblia não relata sua ascensão ou ressurreição.

"Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tão pouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento" Eclesiastes 9:5. Maria esta morta como todos os apóstolos.

"Pois na morte não há recordação do Senhor” Salmos 6:5. Não há um só registro dos apóstolos sobre Maria nas cartas apostólicas ou pastorais.

A MEDIAÇÃO DE MARIA – DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS – Parte 2

As referências à Maria depois dos esvangelhos são raras; ela simplesmente some dos relatos.
Não há passagens recolocando Maria na teologia cristã.
A sua pretensa obra intercessória é ficção - não há indicações escriturísticas na Bíblia.

Quem seria o intercessor dos homens?

“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. Maria nunca é mencionada como mediadora. O Espírito Santo é nosso mediador.

Maria não verteu sangue para ser uma mediadora – “Em quem temos a redenção pelo seu sangue (de Jesus), a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” Efésios 1:7 – Maria nunca poderia interceder por pessoas a serem salvas

Jesus evitava a veneração a Maria – “Uma mulher... lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste! Mas ele disse: Antes, bem-aventurados Os Que Ouvem A Palavra de Deus e a guardam.” Lucas 11:27 e 28 – as virtudes de Jesus não vieram de Maria, mas de Deus a quem devemos adoração.

 “E a Jesus, O Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão” Hebreus 12:24 – só Jesus é nosso mediador, não há outro.

“E, por isso, é mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna” Hebreus 9:15 – só Jesus é o mediador

 “agora alcançou Ele (Jesus) ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas” Hebreus 8:6 – só Jesus intercede por nós. Se é pregada uma outra mediação é invencionice.

PADRES NO CELIBATO – DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS

A Bíblia é categorica em afirmar que os Bispos deve ser casados:

I Timoteo  3:12  “Os Bispos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas.” – os bispos da igreja apostolica primitiva eram casados. a igreja do primeiro século não tinham sacerdotes celibatarios.
Bispos proibidos de casar é uma clara contraversão às escrituras. É uma doutrina anti-bíblica; heresia.

I Timoteo 4:1-3 “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência,(v.3)  proibindo o casamento e ordenando a abstinência ...” – a doutrina de proibir casamentos é classificada como engano satânico.

Quase que profeticamente aqui, Paulo aponta a apostasia dos últimos dias indicando três características dos apóstatas:
1) falarão mentiras
2) proibirão o casamento
3) ordenam a abstinência sexual

O cristianismo que se encaixa nestas descrições, é um cristiansimo apostatado.

PAGAMENTO DE PROMESSAS – DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS – Parte 1

 Pagar promessas para se obter cura; ou em resposta à cura, não é bíblico:
Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque aquele que pede recebe; e o que busca encontra; e, ao que bate, se abre”. Mateus 7: 8 e 9 – Jesus ensinou a pedirmos em oração as bençãos. esse trecho do sermão do monte era sobre a oração.

 “Se, vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” Mateus 7:11 – Jesus nunca incentivou pagamentos de promessa para receber uma benção.

João 16:24  “Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria se cumpra”. – Jesus nunca pediu esforços em troca de bênçãos.

“Então, disse Jesus ao centurião: vai, e como creste te seja feito. E, naquela mesma hora, o seu criado sarou” Mateus 8:13 – as curas de jesus eram pela fé. Jamais Jesus incentivou curas por esforço pessoal, ou por pagamentos de promessas.
 
“Os cegos se aproximaram dele; e Jesus disse-lhes: Credes vós que eu possa fazer isto? disseram-lhe eles: sim, senhor” Mateus 9:28 . – Jesus nunca curou por esforços pessoais ou por promessas de votos posteriores ao milagre.
 
“E, na mesma hora, curou muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus; e deu vista a muitos cegos. Lucas 7:21 – Jesus nunca curou e pediu algo em troca. Seja dinheiro ou flagelamento do corpo.

‘curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Mateus 10:8 – a ordem de Jesus era fazer tudo de graça, sem nada de relicários ou peças de milagres devolvidas. Não devia haver pagamento pelo milagre.

“e foram ter com ele ao templo cegos e coxos, e curou-os. Mateus 21:14 – o templo onde jesus curou não era cheio de relicários ou ofertas pela cura.

Efésios 2:8 e 9 –“porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. – o catecismo católico ensina que a salvação é conquistada por esforços.
 
“porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de deus é a vida eterna, por cristo Jesus, nosso senhor”. Romanos 6:23 –a ICAR até hoje vende a garantia da salvação até de pessoas que já morreram em pecado.

BATISMO INFANTIL - DOUTRINAS ANTI-BIBLICAS


O Batismo infantil não é uma doutrina bíblica mas uma tradição adotada por segmentos religiosos ignorando o princípio bíblico do batismo de adultos e jovens que sejam conscientes dos seus pecados.
O Evangelho descreve que “veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele”. Mateus 3:13 – Jesus não foi batizado quando criança, mas quando adulto. Mesmo a apresentação de Jesus no Templo aos 12 anos, o tornando um iniciado na religião judaica, isso ocorria em um estágio do indivíduo, onde havia consciência dos fatos. 

Os evangelhos descrevem o batismo como uma cerimônia que evoca o arrependimento - “apareceu João batizando no deserto e pregando o batismo de arrependimento, para remissão de pecados” marcos 1:4 >>> João não batizava bebês porque eles não tinham consciência do arrpendimento e de conceitos como o pecado.

A descrição do que ocorria ano batismo de João é que “e todo o povo que o ouviu e os publicanos, tendo sido batizados com o batismo... justificaram a Deus” lucas 7:29 >>> João batizava adultos que reagiam a mensagem que os preparava para o ritual. 
 
O batismo praticado pela igreja primitiva era o de imersão. O evangelho relata que “sendo Jesus batizado, saiu logo da água...”  Mateus 3:16 >>> Jesus foi imerso na água. Jamais é descrito a aspersão de água sobre o indíviduo, mas os vários relatos indicam as pessoas saindo da água. 

Por exemplo, o relato de uma década depois do batismo de Jesus é que o Eunuco “mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou”Atos 8:38. – a igreja apostólica batizava por imersão.

O Evangelho de Marcos 1:9  descreve que “naqueles dias, que Jesus, tendo ido de Nazaré, da Galiléia, foi batizado por João, no rio Jordão”. O rio era o local dos batismos por imersão.

A simbologia também evoca a imersão, pois “sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de deus” Colossenses 2:12 – o batismo cristão por imersão é uma simbologia da morte de Jesus e seu sepultamento.

Paulo em sua teologia descreve que há “um só senhor, uma só fé, um só batismo” efésios 4:5 – só existe um tipo de batismo, por imersão. A inferência de Paulo é qualitativa 9um só tipo - imersão) e não quantitativa ou que uma pessoa passe somente uma só vez pela imersão. O batismo sendo caracterizado como um concerto ou aliança, demanda que sendo ela quebrada, o pacto se torna nulo e requer um novo concerto, ou batismo.

Encontramos Paulo rebatizando um grupo de discípulos que ainda não haviam sido doutrinados no evangelho de Jesus. O motivo de Paulo aqui é que viviam em ignorância dos mandamentos de Jesus, e deviam ser rebatizados em sua nova experiência - Atos 19:1-5.